Justiça condena bandidos que assassinaram estudante de Direito durante tentativa de assalto


O juiz titular da 8ª Vara Criminal de Fortaleza, Henrique Jorge Granja de Castro, condenou os réus Geanderson da Silva Barbosa, Rodrigo Barbosa de Moura, Leonardo Lima do Nascimento, Antônio Honorato Pinheiro Macedo Filho, Jefferson de Sousa Rodrigues e Jéssica Ferreira Oliveira por participação no latrocínio da estudante Cecília Rachel Gonçalves Moura, em abril deste ano, no bairro Parque Manibura.

Os réus Geanderson, Leonardo e Antonio receberam pena de 23 anos e seis meses de reclusão, em regime inicialmente, pela prática de latrocínio e por integrarem organização criminosa. Já Rodrigo Barbosa, além dos crimes anteriores, foi condenado também por receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor, resultando em pena de 28 anos, três meses e dez dias de reclusão.

O acusado Jefferson de Sousa, além de latrocínio e organização criminosa, foi condenado por posse ilegal de arma de fogo e terá que cumprir 26 anos e seis meses de prisão. Jéssica Ferreira foi condenada por integrar organização criminosa e recebeu pena de três anos, em regime aberto. Os réus que foram condenados a penas em regime fechado não poderão apelar em liberdade.


O crime
Segundo a denúncia do Ministério Público, na manhã do dia 12 de abril de 2018, os acusados Geanderson da Silva Barbosa, Rodrigo Barbosa de Moura, Leonardo Lima do Nascimento e Antônio Honorato Pinheiro Macedo Filho, todos membros de uma organização criminosa liderada por Rodrigo, seguiram em um veículo roubado e “clonado”, ou seja, com sinais identificadores adulterados, até a casa do réu Jefferson de Sousa Rodrigues, também integrante do grupo criminoso e responsável por fornecer armas de fogo ao bando.

Após terem apanhado um revólver com Jefferson, os denunciados saíram pelo bairro Parque Manibura com o fim de praticarem assaltos. Ao chegarem na rua Vereador Pedro Paulo, avistaram a vítima, a estudante Cecília Rachel Gonçalves Moura, de 23 anos, que conduzia um veículo Corolla.

O acusado Geanderson da Silva Barbosa, portando um revólver de calibre 38, desceu do carro, anunciou o assalto e, sem dar chance de defesa à vítima, efetuou um disparo que atingiu o pescoço da estudante, próximo à nuca. Ela ainda tentou sair do local, mas seu carro se chocou violentamente contra um muro. Cecília Rachel não resistiu aos ferimentos e faleceu. Após a ação criminosa, os acusados fugiram.

Durante as investigações, duas mulheres, entre elas Jéssica Ferreira, também chegaram a ser presas, suspeitas de fazerem parte da organização criminosa. A outra acusada foi absolvida por falta de provas.

Matéria do Jornalista Fernando Ribeiro