Relatório do TCE aponta denúncia de propina de 20% para Empresa de Construção em Joca Claudino


Tribunal de Contas prepara relatório final para julgar contas 2015 da ex-prefeita de Joca Claudino

O Relatório de Acompanhamento de Gestão da Ex-Prefeita do Município de Joca Claudino, Lucrécia Adriana está ainda pedinte de defesas por parte dos advogados da ex-gestora.

O TCE/PB intimou eletronicamente os advogados de Lucrécia para apresentação de documentos, e contestações em algumas denúncias contidas no Relatório de Acompanhamento de Gestão, entre elas: suposto cartel na Tomada de Preços 03/2015, no exercício financeiro de 2015, dando conta que para a construção de um simples cemitério público, 33 (trinta e três) empresas participaram do certame.

De acordo com a denúncia o objetivo era aumentar o preço da obra em 20% e oferecer e receber propina. Ainda há na denúncia que empresas cadastradas forneciam nota a Prefeitura e outras são fantasmas. Consta cópia digitalizada do Diário Oficial com a publicação do processo licitatório.

Lucrécia Adriana governou o Município de Joca Claudino no Sertão da Paraíba por oito anos. No segundo período do seu mandato, (2009/2016) viu seu governo envolvido na Operação Andaime da Polícia Federal. Até então vem apresentando documentos junto aos órgãos competentes para provar sua inocência do esquema fraudulento que levou vários empresários do ramo da construção para cadeia.

Ainda não tem data para que o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba julgue o exercício financeiro de 2015 de ex-prefeita Lucrécia Adriana.