Em 18 dias, Sousa ultrapassa média de chuvas para o mês

Segundo a Aesa, as chuvas neste período do ano são normais por caisa da "combinação da temperatura elevada com a alta umidade"
Sousa lidera ranking de chuvas da Aesa em janeiro de 2019 (Foto: Reprodução/Imagem compartilhada nas redes sociais)

A cidade de Sousa, a 438 km de João Pessoa, no Sertão da Paraíba é a que mais choveu no estado desde o começo de 2019. O índice de chuvas registrado pela Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) é de 115,5 milímetros (mm), 13% a mais que a média do mês, que é de 99,5 mm.

O temporal derrubou árvores e arrancou telhados, que atingiram a rede elétrica, provocando a interrupção no fornecimento de energia. Segundo a Energisa, cerca de 15 cidades foram afetadas e, num primeiro momento, o abastecimento ficou comprometido para quase 38 mil clientes.

A Energisa informou que o fenômeno atípico para a região fez com que o número de ocorrências saltasse de 25/dia para 160. Após o atendimento das equipes, o restabelecimento em algumas áreas foi possível já a partir das 22h50 e, para as demais, de forma gradativa. Nesta sexta (18), as equipes trabalham para atender casos pontuais e, no fim de semana, haverá reforço de 200% no número de equipes de plantão.

“A Energisa reforça o compromisso com seus clientes, buscando oferecer diariamente um serviço de qualidade e de forma constante, gerando conforto e segurança para os paraibanos, em todo o estado”, disse a concessionária.

Fecham a lista de mais chuvosas nos primeiros 18 dias do ano as cidades de Riacho dos Cavalos (80,9 mm), Aguiar (49,2 mm), Catolé do Rocha (40,9 mm), Mato Grosso (39,5 mm), Vista Serrana (35 mm), Aparecida (36,5 mm), Vieirópolis (34,4 mm) e Itaporanga (33 mm).

Segundo a Aesa, as chuvas neste período do ano são normais. “A combinação da temperatura elevada com a umidade que estava alta desenvolve nuvens intensas. Esse tipo de nuvens vem acompanhado de trovões, relâmpagos e ventania. É bem comum nesta época do ano”, explica a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira.

Fonte: Portal Correio
Alisson Correia e Nice Almeida