Corpo encontrado carbonizado em Mauriti (CE) pode ser de homem que estava desaparecido desde a última quarta-feira

Imagem: Reprodução
O corpo encontrado sem vida e carbonizado na manhã de ontem (19), no distrito de Anauá, em Mauriti (CE) pode ser de Francisco Adalberto Ferreira Gonçalves, 44 anos. Ele está desparecido desde a última quarta-feira. A moto encontrada tem as mesmas características da que estava sendo utilizada por Adalberto, inclusive a placa. Os restos mortais foram conduzidos para o IML. Familiares aguardam resultado do exame para terem a certeza da identificação do corpo.

Segundo informações repassadas pela filha da vitima, Francisco Adalberto Ferreira Gonçalves saiu de casa para ir ao seu escritório pegar uns processos, pois ele trabalhava com um advogado. "Um vigilante ligou pra ele informando que tinha uns processos que precisavam dar saída. Logo após, algumas mensagens foram enviadas do celular do meu pai, porém percebi que não foram feitas por ele. Numa de suas contas foi feito um saque de 200 reais e através de vídeos que recebemos percebi ele muito assustado, olhando de um lado para o outro. Tem outro vídeo ele passando na rua da lotérica, de moto e um capacete na mão", disse a filha da vítima.

Segundo informações repassadas pela filha da vitima, Francisco Adalberto Ferreira Gonçalves saiu de casa para ir ao seu escritório pegar uns processos, pois ele trabalhava com um advogado. "Um vigilante ligou pra ele informando que tinha uns processos que precisavam dar saída. Logo após, algumas mensagens foram enviadas do celular do meu pai, porém percebi que não foram feitas por ele. Numa de suas contas foi feito um saque de 200 reais e através de vídeos que recebemos percebi ele muito assustado, olhando de um lado para o outro. Tem outro vídeo ele passando na rua da lotérica, de moto e um capacete na mão", disse a filha da vítima.

Francisco Adalberto chegou a fazer um último contato com a esposa, ainda na quarta-feira, por volta das 16 horas. Através de rastreamento telefônico ficou evidenciado que antes de ser morto, a vítima passou pelos municípios de Senador Pompeu, Quixeramobim e Acopiara.

A Polícia Civil de Mauriti abriu investigação para apurar a autoria e motivação do crime. Os familiares afirmaram que Adalberto não tinha inimizade com ninguém. 

Fonte: Onda Sul FM