Pastor evangélico é suspeito de estuprar menina por cinco anos enquanto a mãe dela trabalhava


Um pastor foi preso na terça-feira (30) suspeito de estuprar, por cinco anos, a filha de uma fiel em Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a Polícia Civil, a vítima relatou que os abusos ocorriam quando a mãe, que é diarista, estava no trabalho.

O G1 não conseguiu localizar a defesa do pastor para que se pronunciasse. Em depoimento, conforme os policiais, ele confessou ter cometido o crime.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Daniel Marcelino, os estupros começaram quando a menina tinha 5 anos. Atualmente, ela tem 10.

Para a polícia, o pastor se aproveitou das dificuldades da família para ganhar confiança, pois ajudava com dinheiro. Conforme a investigação, ao saber que a mulher trabalhava como diarista em Brasília e não tinha com quem deixar os filhos, ele a convenceu a fazer uma cópia da chave da casa para que fosse à residência cuidar das crianças durante a ausência dela.

CIÚMES DA MENINA

Segundo Daniel, a mãe desconfiou que a filha era abusada por conta do ciúme excessivo do pastor em relação à criança e procurou a delegacia. A menina contou que os abusos começaram há cinco anos e que “era obrigada a fazer sexo oral e a manter relações sexuais” com o pastor.

Além do depoimento da vítima, o laudo do Instituto Médico Legal apontou que a vítima sofreu abuso sexual. Por isto, o delegado pediu a prisão preventiva do pastor, o que foi acatado pelo Poder Judiciário. O pastor foi preso quando chegava na casa dele.

Fonte: G1